Exames hormonais revelam informações importantes sobre o funcionamento do seu corpo - Laboratório Verner Willrich

Por: - Farmacêutica Bioquímica - CRF-SC 3380
Publicado em 08/09/2019

Exames hormonais revelam informações importantes sobre o funcionamento do seu corpo

Exames hormonais revelam informações importantes sobre o funcionamento do seu corpo

Os hormônios são substâncias produzidas pelas glândulas do sistema endócrino, liberadas na corrente sanguínea e que operam sobre tecidos-alvo, a partir de ligações com receptores específicos. Presentes nos homens e nas mulheres, os hormônios são responsáveis pela geração de respostas fisiológicas, morfológicas e bioquímicas do organismo, com atuação em várias funções, como no crescimento, capacidade reprodutiva, comportamento e metabolismo.

Ouça este conteúdo:

 

Cada hormônio tem uma função específica, no entanto, eles podem trabalhar em conjunto para causar algum tipo de reação. Quando tomamos um susto, por exemplo, dois hormônios entram em cena: a adrenalina e a noradrenalina, que são responsáveis por acelerar o ritmo cardíaco, a respiração e preparar o corpo para reagir a uma determinada situação de risco.

Portanto, não há como manter o funcionamento do organismo sem os hormônios. Eles irão transportar informações para as mais diversas células do corpo, além de regular muitas funções vitais. Sendo assim, é importante verificar como está os níveis dessas substâncias, com exames hormonais, também chamados de exames endócrinos, em especial, quando alguma coisa em nosso corpo não vai bem.

Principais hormônios do corpo humano

Os hormônios são lançados na corrente sanguínea e se comportam como sinalizadores químicos. Algumas dessas substâncias podem ser produzidas em locais próximos de onde atuam; outros precisam percorrer um longo caminho para alcançar o órgão específico.

No corpo humano, existem uma grande quantidade de hormônios, com diferentes funções. Entre os principais, destacam-se:

 

  • Testosterona: produzido nos testículos e ovários, tem como principal função desenvolver as características masculinas nos homens e mulheres (nelas em menor presença). Também atua no desenvolvimento de pelos, músculos e na voz grossa.
  • Estrógeno: produzido pelo ovário, é o hormônio responsável pelo desenvolvimento das características sexuais nas mulheres, como crescimento de seios.
  • Progesterona. hormônio feminino produzido no corpo lúteo, tem como função promover a manutenção das células de revestimento uterino e produção de leite na glândula mamária.
  • GH ou Hormônio do crescimento: presente em homens em mulheres, é uma substância produzida pela glândula adenoipófise, para estimular o crescimento do corpo.
  • Insulina: produzida no pâncreas, a insulina é responsável pela redução da taxa de glicose no sangue (glicemia).

  • T3 e T4: hormônios produzidos na tireoide, atuam no controle do metabolismo e controla a perda de cálcio nos ossos.
  • Cortisol: produzido nas glândulas suprarrenais, tem como principal função controlar o estresse, reduzir inflamações, contribuir para o funcionamento do sistema imunológico e manter os níveis de açúcar estáveis, contribuindo para o controle da pressão arterial.

As alterações hormonais podem provocar inúmeros sintomas no corpo humano, como a perda ou ganho de peso não intencional, alteração no colesterol, mudanças de comportamento, inibição de crescimento, diminuição da libido e perda de memória. Essas alterações podem variar conforme o tipo de desequilíbrio hormonal, por esse motivo, os exames hormonais devem ser realizados periodicamente, de acordo com a recomendação médica.

Exames hormonais e o diagnóstico precoce de doenças

Os exames hormonais são realizados com mais frequência nas mulheres, pois os hormônios controlam os sintomas da TPM, menstruação e a chegada da menopausa. Por isso, é muito mais comum que as mulheres mantenham o check-up hormonal em dia, visto que a análise pode ajudar na prescrição de anticoncepcionais, bem como nos testes de gravidez.

No entanto, os homens também devem se preocupar com os exames de rotina e ter atenção quanto aos níveis hormonais, ou presença de desequilíbrio. A dosagem de testosterona, por exemplo, pode afetar o crescimento muscular, as características biológicas dos homens e influenciar o humor. Além disso, homens com dificuldades de ereção e alterações nos espermatozoides podem estar com problemas relacionados à testosterona.

A andropausa (a menopausa nos homens) também precisa de cuidados hormonais, pois, em alguns casos, é necessário realizar a reposição de hormônios, ou algum outro tratamento, para diminuir os sintomas. A dosagem de PSA também deve ser observada durante os exames hormonais nos homens. 

O PSA não é um hormônio, mas sim, uma proteína; porém, é possível detectar as dosagens e os níveis da substância. Em casos de alteração do PSA, é possível perceber influência direta no sistema hormonal masculino, com desregulagem da testosterona.

Procedimentos simples, como exames de sangue, podem detectar uma série de alterações hormonais. A dosagem de hormônios da glândula tireoide (T3 e T4) pode diagnosticar casos de hipertireoidismo e hipotireodismo. Nesses casos, os principais sintomas são cansaço excessivo, sonolência, dificuldade para perda ou ganho de peso, alterações de humor e raciocínio lento.

A disfunção na tireoide também influencia nas características fisiológicas. Pessoas com hipotireoidismo tendem a ter mais dificuldade de perder peso, apresentando ganhos não intencionais. No hipertireoidismo, a perda de peso é aparente.

Exames endócrinos relacionados à tireoide também ajudam no diagnóstico precoce de câncer. Alguns nódulos podem se formar na glândula e, nem sempre, apresentam sintomas perceptíveis. Por isso, é importante investigar como anda o funcionamento hormonal, especialmente, em pessoas que já fazem tratamento para hipotireoidismo ou hipertireoidismo.

De acordo com pesquisas realizadas no Congresso Brasileiro de Endocrinologia e Metabologia, o desequilíbrio hormonal pode causar doenças psicológicas, como é a depressão. Isso ocorre porque alguns hormônios, quando desregulados, podem dificultar a comunicação cerebral, além de interferir na ação da serotonina, o neurotransmissor relacionado à sensação de bem-estar e felicidade.

A alteração de hormônios também pode causar mudanças na aparência. O aumento na quantidade de espinhas, acnes e cravos pode estar relacionado a um desequilíbrio hormonal. As mulheres, na época da TPM, conseguem observar esses sintomas: em geral, a pele e os cabelos ficam mais oleosos, bem como a retenção de líquido, causando inchaço no corpo.

Tratamentos para desequilíbrio hormonal

Os distúrbios hormonais são tratados de acordo com o tipo de disfunção. Sendo assim, é preciso realizar os exames hormonais, conforme recomendação médica, antes de dar início a qualquer tipo de tratamento. Em geral, pode-se recorrer ao uso de medicamentos ou reposição hormonal (principalmente, na menopausa e andropausa).

O estilo de vida também influencia no equilíbrio hormonal. Manter uma dieta saudável e praticar exercícios físicos regularmente, bem como evitar o uso de drogas, álcool e tabagismo são fatores que contribuem positivamente para a manutenção dos níveis aceitáveis de hormônios para regular o organismo.

No entanto, não se pode descuidar da saúde: a realização de exames e consultas periódicas com o médico são as formas mais simples de diagnóstico. Por isso, compartilhe este artigo com amigos e familiares, para conscientizar sobre a importância dos exames hormonais!

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Material escrito por:
Farmacêutica Bioquímica - CRF-SC 3380

Adriana Helena Sedrez é farmacêutica bioquímica especialista em Microbiologia Clínica pela PUC-PR. Na LabVW, Adriana coordena o setor de Hematologia Clínica, é gerente de Recursos Humanos e responsável pelo Atendimento ao Cliente.