Distúrbios hormonais: como afetam a sua saúde - Laboratório Verner Willrich

24.10.2018 | por

Distúrbios hormonais: como afetam a sua saúde

Distúrbios hormonais: como afetam a sua saúde

Os distúrbios hormonais são uma condição relacionada às principais glândulas endócrinas, como tireoide, hipófise, paratireóide, pâncreas, supra renais, testículos e ovários. Assim sendo, qualquer disfunção em algumas dessas glândulas podem comprometer todo o resto da saúde do organismo.

O sistema endócrino é o responsável pela produção dos hormônios, que são transportados por meio do sangue e regulam os tecidos e inúmeras células do corpo humano. Essas células interligadas à produção dos hormônios são chamadas de células endócrinas e necessitam estar bem alinhadas às suas funções para que o organismo se mantenha saudável. Mas quais serão os principais distúrbios hormonais?

Distúrbio hormonal: conheça os principais

Existem diversos os distúrbios hormonais. Por isso, para estar atento à sua saúde endócrina, é fundamental conhecer cada um deles e compreender como se manifestam. Assim, será possível reconhecer quando o seu organismo está apresentando alguma alteração nesse sentido e procurar ajuda médica o quanto antes, evitando possíveis complicações. Veja:

Andropausa

Alteração natural no processo de envelhecimento do organismo masculino caracterizado pela queda da produção do principal hormônio masculino, a testosterona. Relaciona-se à alguns problemas físicos e disfunções sexuais.

Como identificar: cansaço, diminuição da disfunção sexual e força muscular.

Menopausa

Acontece pela falência da produção de estrógeno e a consequente perda capacidade reprodutiva dos ovários da mulher, por volta dos 45 aos 55 anos. Caso aconteça antes dos 40 anos, denomina-se menopausa precoce, aumentando o risco de doenças cardiovasculares e osteoporose.

Como identificar: ondas de calor, aumento da produção de suor e pele, cabelos ressecados, ausência de menstruação, cansaço, secura vaginal, alterações de humor, diminuição da libido e dificuldades para dormir.

Distúrbios do crescimento

A avaliação de uma criança que cresce de forma exagerada ou em deficiência pode estar relacionada à alterações nutricionais, genéticas ou hormonais.

Como identificar: mediante a percepção das alterações do crescimento, é indispensável  consultar um endocrinologista, que irá investigar a causa de cada situação.

Diabetes

A diabetes é uma doença crônica, causada pela deficiência da produção da insulina, assim como o desequilíbrio de sua ação no organismo. Caso não seja tratada, a doença poderá progredir para complicações sérias nos olhos, rins e pés. De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), no Brasil existem cerca de 13 milhões de diabéticos.

Como identificar: excesso de peso, colesterol alto e histórico de diabetes na família podem aumentar a predisposição para a doença. Sobre os sintomas, citamos a perda ou ganho exagerado de peso, alta produção de urina e sede excessiva.

Distúrbios da menstruação

As alterações no ciclo menstrual, como ausência da menstruação ou sua incidência repetida no mês podem estar relacionadas à problemas hormonais.

Como identificar: alterações anormais no ciclo menstrual, seguida de investigação clínica de cada caso ques  irá confirmar o distúrbio.

Distúrbios da puberdade

Quando a criança desenvolve-se para a puberdade antes da idade adequada, assim como crianças que não desenvolvem-se no momento correto podem estar relacionados a distúrbios hormonais.

Como identificar: crescimento de pelos pubianos e mamas precocemente ou ausência desses sintomas no momento da puberdade.

Problemas na supra renal

A glândula supra renal é responsável pela produção de vários hormônios, como o hormônio do estresse: o cortisol. Uma série de problemas podem estar relacionadas à essa glândula, mas alguns sintomas gerais podem ser observados.

Como identificar: estrias avermelhadas, pelos excessivos, pressão baixa ou alta, aumento de peso, puberdade precoce, escurecimento da pele.

Distúrbios na hipófise

A hipófise é uma glândula localizada na base do cérebro e atua regulando outras glândulas, como supra renal, tireoide, testículos e ovários para produzir diversos hormônios. As principais doenças da hipófise são: adenomas hipofisários clinicamente não funcionantes, acromegalia, doença de Cushing, prolactinoma, diabetes insipidus e hipopituitarismo.

Como identificar: as inúmeras variações das doenças da hipófise podem ser manifestadas de várias maneiras, vai depender da especificidade de cada doença.

Problemas na tireoide

A glândula tireoide é responsável por produzir os hormônios T3 e T4, importantes para diversas funções do organismo, como controle dos batimentos cardíacos, transmissões cerebrais, força muscular, metabolismo do tecido adiposo, formação e renovação dos ossos, peristaltismo, crescimento, ciclo menstrual, fertilidade, bom funcionamento da memória, humor, concentração, raciocínio e inteligência, entre outros.

As principais alterações na tireoide são o hipertireoidismo, quando a secreção dos hormônios da tireoide está alta e o hipotireoidismo, quando a secreção dos hormônios está baixa.

Como identificar: no início, o hipertireoidismo pode apresentar sintomas não muito específicos, como desconforto e fraqueza, mas caso a doença progrida, outros sinais podem aparecer como insônia, irritabilidade, ansiedade, hiperatividade, intolerância ao calor, nervosismo, palpitações, queda de cabelo, batimentos cardíacos acelerados, perda de peso, coceira no corpo, perda da libido, disfunção erétil, ausência de menstruação, entre outros.

Já o hipotireoidismo pode se manifestar como intolerância ao frio, desaceleração dos batimentos cardíacos, depressão, dor nas articulações, intestino preso, menstruação irregular, pele seca e áspera, aumento de peso, aumento do colesterol, entre outros.

Testosterona

O excesso de pêlo em mulheres pode sinalizar uma produção excessiva de hormônios masculinos, como a testosterona.

Como identificar: aumento do número de pelos com padrão de distribuição masculino (hirsutismo), aumento da musculatura e aparecimento de acne.

Obesidade

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), as estatísticas apontam que em 2025, cerca de 2,3 bilhões de adultos estarão com sobrepeso e mais de 700 milhões serão obesos. Além disso, o número de crianças com sobrepeso e obesidade poderá chegar a 75 milhões.

Por isso, é fundamental tratá-la o quanto antes e de maneira regular, com o acompanhamento de um endocrinologista. Caso não seja tratada, a obesidade pode desencadear outras doenças como câncer, problemas hepáticos, doenças cardíacas e diabetes.

Como identificar: aumento de peso,  falta de ar, dores no corpo, cansaço, manchas escuras na pele, dermatites, impotência sexual, ansiedade, depressão, apnéia do sono.

Osteoporose

A osteoporose também é uma doença endócrina que  enfraquece os ossos e pode levar o indivíduo a sofrer uma série de fraturas ósseas. É causada por  distúrbios endócrinos da

tireóide e das gônadas.

Como identificar: a osteoporose não apresenta sintomas, mas poderá ser verificada por meio do auxílio com um endocrinologista.

A importância dos exames de check-up

Como vimos, as doenças e distúrbios hormonais são diversos e podem acometer qualquer pessoa. Por isso, é tão importante estar atento a cada sinal e sintoma para procurar ajuda médica o quanto antes. Assim, o especialista poderá indicar os devidos exames para a precisão do diagnóstico. Detectar uma doença de forma precoce é garantir a qualidade do tratamento e aumentar as possibilidades de viver com maior qualidade de vida.

E você já sabe como escolher um laboratório seguro para realizar os seus exames e aumentar a qualidade do diagnóstico? Confira o e-book indicando a melhor maneira de escolher um laboratório de segurança.

Falar pelo WhatsApp