O poder dos hormônios para o funcionamento corporal - Laboratório Verner Willrich

Por: - Farmacêutica Bioquímica - CRF-SC 3380
Publicado em 15/05/2019 - Atualizado 17/05/2019

O poder dos hormônios para o funcionamento corporal

O poder dos hormônios para o funcionamento corporal

A frase “hormônios a flor da pele” é muito usada para nos referirmos àquelas pessoas que estão muito empolgadas, ou estão em constante busca de uma diversão, não é mesmo? No entanto, todos nós estamos sempre com os hormônios a flor da pele, circulando pelo nosso sangue e sendo umas das substâncias mais importantes para o funcionamento e equilíbrio do organismo.

Ouça este conteúdo 


Os
hormônios são substâncias químicas produzidas em glândulas, tecidos especializados e neurônios, sendo responsáveis por equilibrar funções biológicas, como o metabolismo, crescimento, sexualidade e, até mesmo, ajudar em nosso sono! Por esse motivo, o corpo humano é cheio de hormônios: cerca de 50 tipos são produzidos pelas glândulas endócrinas, por exemplo.

Alguns tipos de hormônios do corpo humano

Cada tipo de hormônio tem uma função diferente, mas alguns trabalham em conjunto para desempenhar alguma função no corpo humano. Quando você toma um susto, dois hormônios agem: a adrenalina e a noradrenalina. É por isso que o seu coração dispara, a respiração acelera e você reage de uma determinada maneira ao estímulo.

Muito além do susto, há outros tipos de hormônios que são muito importantes para as funções do organismo. Conheça os principais:

 

  • GH (Hormônio do Crescimento): é responsável pelo desenvolvimento da massa muscular no corpo humano e alongamento dos ossos. A produção ocorre na glândula hipófise.

 

  • Insulina: é o hormônio responsável pela metabolização do açúcar para a produção de energia. Sua produção ocorre no pâncreas e é uma das principais substâncias reguladoras do equilíbrio do metabolismo. Quando há disfunção na produção de insulina, a pessoa é diagnosticada com Diabetes Mellitus, sendo necessário iniciar um tratamento.

 

  • Tiroxina (T4): é o hormônio responsável pela regulação do metabolismo, coordenação dos batimentos cardíacos e desenvolvimento corporal. A produção do T4 é na glândula tireoide. Quando há disfunção, a pessoa é diagnosticada com hipotireoidismo ou hipertireoidismo.

 

  • Antidiurético (ADH): é produzido na glândula do hipotálamo, secretado pela neuro-hipófise. Esse hormônio atua nos rins (túbulos renais), tendo como principal função excretar água, regular a pressão do sangue e controlar o volume de urina na bexiga.

 

  • Paratormônio: substância responsável pelo controle da quantidade de cálcio no sangue. O hormônio atua em conjunto com a calcitonina, ajudando a reduzir a presença do cálcio. O paratormônio é produzido nas glândulas paratireoides.

 

 

E quando há algum problema com os hormônios?

A disfunção hormonal é caracterizada quando as glândulas responsáveis pela produção de hormônios apresentam alguma anormalidade, com pouca ou excessiva liberação de substância. Esse tipo de doença afeta, principalmente, as mulheres, estando relacionadas com o ciclo reprodutivo.

Mas os homens não estão livres dos problemas hormonais: doenças como a diabetes, hipo e hipertireoidismo, bem como demais disfunções na produção de hormônios podem acometer todos os tipos de pessoas, independentemente do gênero.

A disfunção de hormônios é diagnosticada por exame de rotina, por isso, é importante estar sempre com todos os exames em dia e, quando necessário, realizar um check-up. Você pode ficar atento(a) a alguns sinais que podem indicar anormalidades com os hormônios, como, por exemplo:

  • ganho ou perda de peso, sem motivo aparente;
  • distúrbios do sono (insônia ou sonolência extrema);
  • presença de acnes constantemente;
  • problemas de memória;
  • vontade de comer o tempo todo;
  • mau-humor e estresse.

Se você reparou com alguns desses sinais, procure um especialista e faça os exames necessários. O tratamento irá depender do tipo de distúrbio hormonal, por isso, é importante fazer um acompanhamento médico.

Realize seus exames hormonais com o LabVW. Agende sua coleta em nossas unidades ou solicite o atendimento domiciliar.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Material escrito por:
Farmacêutica Bioquímica - CRF-SC 3380

Adriana Helena Sedrez é farmacêutica bioquímica especialista em Microbiologia Clínica pela PUC-PR. Na LabVW, Adriana coordena o setor de Hematologia Clínica, é gerente de Recursos Humanos e responsável pelo Atendimento ao Cliente.