Doação de sangue: quem pode doar sangue? - Laboratório Verner Willrich


Publicado em 10/06/2021 - Atualizado 11/06/2021

Doação de sangue: quem pode doar sangue?

Doação de sangue: quem pode doar sangue?

Você sabe quais são os requisitos básicos para doar sangue? Quem pode fazer essa doação? Em quais momentos da vida? A doação de sangue é um gesto solidário que salva-vidas. É o ato de doar uma pequena quantidade do próprio sangue para salvar pessoas que estão se submetendo a tratamentos e intervenções médicas de grande porte, como transfusões, transplantes, procedimentos cirúrgicos e oncológicos, etc. Além disso, o sangue também é essencial para que pacientes que vivem com doenças crônicas graves possam ter mais tempo de vida e mais qualidade.

Neste artigo sobre doação de sangue, confira os requisitos básicos que você deve se atentar para doar sangue.

Quem pode doar sangue?

Você está em dúvida se pode doar sangue? Então confira o grupo de pessoas que podem realizar este procedimento:

  • Pessoas que tiverem entre 16 e 69 anos;
  • Pessoas que estejam pesando mais de 50kg.

Observações:

  • Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos;
  • A frequência máxima de doações de sangue por ano é de quatro para homens e de três para mulheres;
  • O intervalo mínimo entre uma doação de sangue para a outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

Quais são os requisitos básicos para doar sangue?

Para poder doar sangue, é preciso estar com um bom estado de saúde e seguir alguns passos básicos:

  • Estar bem alimentado;
  • Evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue;
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;
  • Apresentar documento oficial com foto no momento da doação;
  • Menores de 18 anos, além de apresentarem o documento, precisam ter o consentimento formal de seus responsáveis.

Quais são os impedimentos temporários para doar sangue?

Os impedimentos temporários para doar sangue sugerem situações e características que podem comprometer a saúde do doador e, consequentemente, a de quem recebe o sangue. Confira quais são:

  • Pessoas que estão com gripe, resfriado e febre. É preciso aguardar 7 dias após o desaparecimento de todos os sintomas;
  • Pessoas que ingeriram bebida alcoólica nas 12 horas que antecederam a doação;
  • Possuir tatuagem e/ou piercing que foram aplicados nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);
  • Mulheres que estiverem no período gestacional;
  • durante o período de pós-gravidez (90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana);
  • Mulheres que estiverem amamentando (até 12 meses após o parto);
  • Pessoas que extraíram dentes nas últimas 72 horas;
  • Pacientes que passaram por procedimentos de apendicite, hérnia, amigdalectomia e varizes nos últimos 3 meses;
  • Pessoas que foram expostas a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (deve-se aguardar 12 meses após a exposição);
  • Pacientes que passaram por procedimentos de colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia (deve-se aguardar 6 meses);
  •  Exames e demais procedimentos com a utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;
  • Para quem se vacinou: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;
  • Pessoas que fizeram transfusão de sangue no último ano (deve-se aguardar 12 meses).

 Quais são os impedimentos definitivos?

Existem também fatores que impedem a doação de sangue em qualquer circunstância, tornando-se impedimentos definitivos. Veja quais são:

  • Pessoas que adquiriram hepatite após os 11 anos de idade;
  • Pessoas que possuem Mal de Parkinson;
  • Pacientes com malária;
  • Usuários de drogas ilícitas injetáveis;
  • Pessoas que possuem evidências clínicas ou laboratoriais dessas doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas.

Este foi o nosso artigo sobre os requisitos básicos para doar sangue. O Ministério da Saúde reforça a importância desse gesto, que salva milhões de vidas todos os anos e que ajuda a perpetuar uma cultura mais solidária em nossa comunidade. Continue acompanhando o nosso blog para mais conteúdos como este. Até a próxima!

 

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.