Campanha Outubro Rosa - Laboratório Verner Willrich

Por:
Publicado em 15/10/2021 - Atualizado 16/11/2021

Campanha Outubro Rosa

Campanha Outubro Rosa

A campanha Outubro Rosa tem sua origem em um movimento norte-americano da década de 90. Primeiramente, com uma organização local que passou a promover encontros no mês de outubro para falar sobre os riscos e atitudes de prevenção do câncer de mama. Depois disso, como inúmeros movimentos que começaram a se multiplicar e a espalhar a cor rosa – que, junto ao laço característico da campanha, já estava presente nos primeiros encontros. Na década seguinte, o rosa chegou ao Brasil primeiro junto à iluminação de monumentos públicos.

Estátuas, pontes e prédios começaram a ser iluminados de rosa, em referência ao movimento, e passaram a servir como gancho para a conversa que mais importa: os modos de se prevenir e tratar o câncer de mama, uma das doenças que mais matam no Brasil e no mundo. Até o Cristo Redentor, símbolo internacional, passou a ganhar o tom que lembra a campanha Outubro Rosa em suas diferentes formas. O movimento é, na verdade, várias campanhas em uma: as pautas vão desde o acesso a serviços de saúde de qualidade até a promoção de hábitos de vida saudáveis.

 

Como participar da campanha Outubro Rosa

 

Por não estar necessariamente ligada a nenhuma organização específica atualmente, qualquer pessoa ou empresa interessada pode fazer parte do movimento. Há quem pinte as redes sociais de rosa como demonstração de apoio, e ainda quem patrocine ou abra espaço para ações de conscientização. Outra forma de participar da campanha Outubro Rosa é compartilhar materiais que falem sobre o assunto. Nessas horas, é importante garantir que as informações sejam confiáveis. Procurar instituições de saúde reconhecidas e profissionais da área é a melhor recomendação. Informar sobre formas de prevenção e sobre a importância do diagnóstico precoce é fundamental. Quem descobre a doença em estágios iniciais tem grandes chances de cura com o tratamento adequado.

Hábitos saudáveis são uma chave importante para diminuir as chances de desenvolver a doença. Evitar o consumo de alimentos processados, aumentar os de origem vegetal e praticar hábitos saudáveis é fundamental. Mesmo assim, outros fatores, como os genéticos, também influenciam no aparecimento do câncer de mama. Portanto, o autoexame e os exames periódicos de imagem também são extremamente importantes. Mudar hábitos de vida e se tornar exemplo para outras pessoas também é uma maneira de fazer parte da campanha outubro Rosa.

 

O câncer de mama e seus impactos

 

Um dos primeiros sinais do câncer de mama é o aparecimento de um ou mais pequenos nódulos na região dos seios. Qualquer outro sinal de mudanças na região deve servir de alerta. Há casos, porém, nos quais a doença começa de forma silenciosa. Pequenas alterações aleatórias no DNA promovem a reprodução desordenada de células anômalas e dão origem a um tumor maligno, sem muito alarde, no corpo. Por isso a importância já citada de se realizar os exames clínicos de forma periódica, principalmente por quem tem mais de quarenta anos ou histórico familiar da doença. Nós temos um texto aqui no blog que fala mais sobre esse assunto. Clique e confira!

Quando a doença já começou a se desenvolver, o tratamento pode envolver quimio e radioterapia, além de outras técnicas e uso de medicamentos específicos. Nessas horas, quem passa pelo tratamento se torna vulnerável de várias maneiras. A quimioterapia pode fazer o cabelo e alguns pelos caírem temporariamente. O processo da descoberta e o desgaste físico do tratamento impactam o estado emocional da pessoa. Há quem nem consiga ter acesso imediato a um tratamento adequado, por questões econômicas, geográficas ou sociais.

 

Várias formas de contribuir

 

A campanha Outubro Rosa também pode servir para amparar quem já está enfrentando a doença. Uma das formas é com a doação de cabelo para a confecção de perucas ou de ações para restaurar o visual das sobrancelhas através de maquiagens e outras técnicas. A disponibilização de atendimento psicológico facilitado ou a formação de grupos de atividades físicas adequadas ao momento do tratamento pode fazer a diferença. Para levantar a autoestima, atividades grupais diversas também trazem impacto positivo: aulas de artesanato, contação de histórias, encontros temáticos… aqui, a criatividade é o limite.

Como é possível notar, existem diversas maneiras de se aderir à campanha Outubro Rosa. Vale a pena pensar em levar esse impacto a todos os cantos. Pense além dos seus círculos de contatos atuais. Promova atitudes que quebrem os limites geográficos e sociais e envolva pessoas diversas nessas campanhas. O combate ao câncer de mama é muito mais efetivo através de ações coletivas. Evitar mortes e promover qualidade de vida faz bem a todos os envolvidos, e isso independe de gênero, idade e condições econômicas. A campanha Outubro Rosa só faz sentido se for para todos.

[contact-form-7 id="824" title="Newsletter" html_name="Newsletter Blog"]