Meu exame de prolactina está alterado. E agora? - Laboratório Verner Willrich

15.10.2018 | por

Meu exame de prolactina está alterado. E agora?

Meu exame de prolactina está alterado. E agora?

O exame de prolactina é fundamental para verificar como andam os níveis do hormônio no organismo. O teste pode indicar a presença de vários problemas no organismo tanto de mulheres quanto de homens, por isso é necessário saber como a prolactina atua em nosso corpo. Vamos conhecer um pouco mais sobre esse exame?

O que o exame de prolactina revela?

O exame de prolactina é importante para indicar sinais de gravidez mas também para investigar causas de outros problemas no organismo. Por isso, caso o teste dê um resultado alto, é possível que seja em decorrência de algum de alguns fatores:

  • uso de determinados medicamentos (como fenotiazina e metoclopramida);
  • hipotireoidismo;
  • tumores pituitários (prolactinomas);
  • doença hipotalâmica;
  • estimulação do tórax ou da mama;
  • insuficiência renal;
  • estresse;
  • alimentação;
  • gravidez;
  • síndrome dos ovários policísticos.

O que é prolactina?

A prolactina é o hormônio responsável por aumentar a produção de leite por meio das glândulas mamárias, após o parto. É importante ressaltar que a secreção do hormônio poderá ser estimulada pelo estresse, sono e por meio do hormônio hipotalâmico TRH.

Esse hormônio é produzido pela hipófise, glândula que também é responsável pela produção de vários outros hormônios, que por sua vez, regulam outras funções do organismo, tais como as gônadas, supra renais e tireóide.

Por isso, é muito importante verificar os níveis de prolactina, assim como suas respectivas alterações. Dessa maneira, o médico poderá investigar mais a fundo uma série de complicações no organismo sinalizadas por meio da realização do exame de prolactina.

Como o exame de prolactina é feito?

O exame é realizado por meio de coleta de sangue e o resultado sai em um dia, aproximadamente. Para realizar o exame de prolactina, é importante estar atento à algumas recomendações importantes. São elas:

  • é fundamental esclarecer sobre o período menstrual: a regularidade do ciclo, uso de anticoncepcional ou algum hormônio e data da última menstruação.
  • não é necessário estar em jejum;
  • seguir orientações médicas se houver indicações específicas para o dia da coleta;
  • informar idade, sexo, uso de medicamentos e gravidez;

E se a prolactina estiver alta?

Os valores da prolactina em normalidade serão estabelecidos pelo laboratório em execução e o método de análise sugerido pelo médico. Se a prolactina estiver alta pode apontar para um tumor na hipófise. Nesse caso o profissional que estiver acompanhando o caso poderá solicitar o exame a cada seis meses, durante dois anos, para verificar o desenvolvimento do hormônio.

Após isso, o exame será solicitado anualmente, no intuito de verificar alguma alteração. Ainda assim, caso haja modificações, o exame de prolactina deverá ser repetido para a confirmação do resultado.

E se o resultado estiver alterado?

A alta produção de prolactina no organismo (hiperprolactinemia) será responsável por inibir a secreção de gonadotrofinas, podendo levar ao hipogonadismo, tanto em homens, quanto em mulheres. Nesse caso, isso acontecerá em decorrência dos baixos níveis de LH e FSH.

Outra condição do resultado do exame de prolactina alterado é o que chamamos de macroprolactinemia. Isso acontece quando as moléculas de prolactina se agrupam umas às outras, levando à formação de moléculas gigantes e resultando no exame como um aumento de prolactina falso-positivo.

Importante salientar que alguns fatores temporários poderão alterar o exame, quando feitos nas seguintes situações: fase de lactação; noite anterior mal dormida; piercing nos mamilos; período próximo à relações sexuais. Por isso, cabe a um especialista a análise do teste de prolactina, juntamente com o histórico do paciente e suas devidas queixas.

Quer saber mais sobre como escolher o laboratório ideal para fazer os seus exames? Confira o e-book “Tudo o que você precisa saber para acertar na escolha do seu laboratório de análises clínicas”. O download é grátis.

Falar pelo WhatsApp