Câncer no sangue: aprenda sobre leucemia, linfoma e mieloma

10.04.2018 | por

Câncer no sangue: aprenda sobre leucemia, linfoma e mieloma

Câncer no sangue: aprenda sobre leucemia, linfoma e mieloma

O câncer no sangue é uma doença que atinge as células sanguíneas e afeta o sistema circulatório do corpo humano. A doença é classificada em quatro fases:

Presença de linfonodos

O câncer está começando, mas ainda não se espalhou para outros órgãos. A presença de linfonodos indica surto na contagem de linfócitos (células de defesa do organismo) e o risco é intermediário.

Aumento do baço e/ou do fígado

O crescimento do número de linfócitos é ainda maior e o baço e/ou o fígado são afetados nesta segunda fase do câncer no sangue.

Anemia

Causada pela pouca produção de glóbulos vermelhos (células que transportam oxigênio no sangue), a anemia é um dos principais sintomas do câncer, principalmente nos casos de leucemia.

Queda na taxa de plaquetas sanguíneas

Em sua última fase, o câncer no sangue provoca uma queda súbita na taxa de plaquetas sanguíneas (responsáveis pela coagulação do sangue) e a doença pode afetar os pulmões. É nesta fase e na anterior que existe um risco de morte maior para o paciente.

Tipos de câncer no sangue

O câncer no sangue é classificado em três tipos:

Leucemia

A leucemia é uma doença maligna que se origina na medula óssea, onde os glóbulos brancos (leucócitos) se reproduzem, de maneira rápida e descontrolada, afetando a capacidade do sistema circulatório em produzir o sangue.

Os principais sintomas desse tipo de câncer no sangue são a anemia (quando os glóbulos vermelhos são prejudicados pelas células cancerosas), infecções (glóbulos brancos prejudicados) e hemorragia (mau funcionamento das plaquetas). Além disso, ocorrem outros sintomas:

  • fadiga;
  • perda de peso;
  • fraqueza;
  • febre ou calafrios;
  • aumento do fígado ou do baço;
  • hemorragias nasais recorrentes;
  • suor excessivo (principalmente à noite);
  • dor nos ossos ou nas articulações;
  • pequenas manchas vermelhas na pele;
  • infecções graves.

O paciente ainda pode experimentar dor de cabeça, vômito, convulsões e perda de controle muscular, caso as células cancerosas atinjam o cérebro.

Linfoma

O linfoma é um tipo de câncer no sangue que prejudica os linfócitos (células de defesa).

Os sintomas mais comuns do linfoma são:

  • perda de peso e apetite;
  • sudorese noturna;
  • aumento dos gânglios linfáticos;
  • coceira no corpo;
  • fadiga;
  • fraqueza;
  • tosse;
  • náusea;
  • aversão a alguns alimentos.

O aumento dos gânglios linfáticos pode ser observado por qualquer pessoa, pois o pescoço, axilas ou clavícula apresentam-se com nódulos na pele. Estudos indicam que essa alteração está mais relacionada às infecções do que com o linfoma, propriamente dito.

Outros sintomas deste tipo de câncer no sangue, são:

Inchaço no abdômen

Essa condição pode ser resultado do aumento do baço, que comprime o estômago e provoca a sensação de saciedade, mesmo após ingerir pouca refeição.

Inchaço no intestino

Ocorre devido à localização do linfoma. O movimento intestinal é alterado, causando náuseas, vômitos e dores abdominais. Caso esse câncer no sangue perfure a parede do intestino, seu conteúdo cai na cavidade abdominal, provocando vômitos, náuseas, dores e infecção.

Alteração de personalidade

Pacientes com linfoma cerebral apresentam sintomas que vão desde dores de cabeça e fraquezas em determinadas partes do corpo até a alteração de personalidade e convulsões.

Dificuldade respiratória

O linfoma do tórax causa dor e pressão no local, além de dificuldade respiratória e tosse.

Coceira na pele

Os linfomas que formam um nódulo vermelho ou roxo sobre a pele são facilmente detectáveis e de intensa coceira.

É importante destacar que nem toda dor intestinal, de cabeça ou de abdômen significa linfoma. Há outros fatores que levam a esses sintomas, portanto, só uma avaliação médica poderá constatar a causa do problema.

Mieloma

O mieloma é o câncer que atinge os plasmócitos (células produtoras de anticorpos ou imunoglobulina) da medula óssea e pode surgir em forma de tumor ou perda óssea. Mesmo que o início da doença seja assintomático, a partir do momento em que o mieloma avança gradativamente, o doente pode ter os seguintes sintomas:

  • falta de ar;
  • dor nas costas, peito e costelas;
  • dormência e dor no peito;
  • suscetibilidade à infecções;
  • chances de desenvolver problemas renais;
  • problemas ósseos;
  • sede excessiva.

Outro sintoma desse tipo de câncer no sangue é o nível alto de cálcio no sangue. Isso acontece porque, normalmente, as células que formam um osso, chamadas de osteoblastos, emitem um sinal para que os osteoclastos (ossos velhos) possam se renovar. Porém, as células do mieloma destroem o osso velho mais rapidamente e impedem que os osteoblastos recebam o sinal para a renovação.

Sendo assim, os ossos ficam mais fracos, mais suscetíveis a fraturas e o cálcio que sai desses ossos velhos é em grande quantidade, levando à perda de apetite, sonolência, confusão mental, insuficiência renal, desidratação e até à morte.

As chances de o paciente desenvolver problemas renais ocorre porque o rim perde a capacidade de eliminar líquido, excesso de sal e detritos do organismo. Assim, a longo prazo, o paciente sofre com edemas e inchaço nas pernas.

Outro sintoma do mieloma que deve ser observado são as infecções. Pacientes com esse tipo de câncer no sangue possuem mais chances de terem esse problema, pois o organismo não consegue mais produzir anticorpos para combatê-las.