Desnutrição infantil: como combater? - Laboratório Verner Willrich


Publicado em 25/03/2022 - Atualizado 08/03/2022

Desnutrição infantil: como combater?

A desnutrição infantil é um problema mundial, que ocorre quando o organismo da criança não recebe os nutrientes devidos, e por conta disso acaba ocasionando em diversos prejuízos a sua saúde e retardando o crescimento natural como deveria acontecer.

Isso se dá porque muitos pais, ou pessoas que tomam conta das crianças na maior parte do tempo, não conseguem perceber as disfunções do que vem acontecendo em seu organismo e desenvolvimento delas. Nessa situação podemos citar um fato muito comum, a desnutrição oculta, onde muitos pais acabam não notando o agravamento dos sintomas por acharem que a criança está com um peso aparentemente bom, mas na realidade está com poucos nutrientes em seu organismo, pois toda as coisas que a engordam, e a fazem crescer, na realidade não passam de calorias vazias, que não a alimentam de fato, e acabam retardando seu desenvolvimento.

 

Indicadores e sintomas da desnutrição infantil

A desnutrição nessa fase afeta diretamente a imunidade e energia, fazendo com que a criança não tenha força para explorar os ambientes, o que acaba afetando diretamente seu aprendizado, ao contrário de uma criança saudável e de boa alimentação, que participa, tem seus reflexos ativos que registram informações e desenvolvem suas capacidades sensoriais. Alguns outros sintomas são:

  • Cansaço excessivo;
  • Infecções e doenças ocorrendo com maior frequência;
  • Déficit na estatura;
  • Peso não estando de acordo com a idade;
  • Irritabilidade;

 

Alguns exames disponíveis aqui no LabVW conseguem detectar se a criança possui desnutrição infantil, os exames são: hemograma, albumina, transferrina, vitamina B12, acido fólico, sódio, potássio, magnésio, cálcio iônico, vitamina D e lipograma. Para agendar um exame conosco, é só acessar nossa página de exames clicando aqui.

Assim que os sintomas forem identificados é importante procurar o quanto antes um pediatra especializado na área. Após o diagnóstico o tratamento evitará que que a doença avance e não prejudique órgãos importantes para o funcionamento do organismo, como coração e pulmão.

 

Como evitar

Algumas medidas simples podem ser tomadas, e uma delas parece ser tão banal que em muitos casos é totalmente deixada de lado pelos pais, como a alimentação adequada quando a mulher ainda é gestante, atenção com as vacinas, e a não interrupção do aleitamento materno exclusivo entre os seis primeiros meses até os dois anos de vida da criança. Por outro lado, o que acontece, nesse mesmo período, é a inserção precoce de alimentos inadequados na dieta da criança que não suprem suas necessidades, como biscoitos e salgados, no lugar de frutas como laranja, rica fonte de vitamina C.

Outro ponto que também é deixado a parte é a alimentação das crianças quando as mesmas estão na escola, onde geralmente as comidas são compradas nos bares dentro das instituições ou locais próximos, sem nenhum controle dos pais. O ideal é o lanche ser preparado em casa, com os alimentos corretos, não dando prioridades para alimentos industrializados.

A carência de nutrientes nas crianças que não se alimentam corretamente ocasiona também a anemia ferropriva, que é a falta de ferro na dieta, e o que pode também acabar levando a desnutrição. O ideal são consultas regulares com o pediatra, para verificação das devidas vitaminas e sais minerais.

 

desnutrição infantil

 

Como combater

Na realidade, o que acontece para que hoje exista todos esses casos de desnutrição infantil vai muito além do descuido e da não percepção dos sintomas por parte dos pais. Números de acordo com a Organização Internacional Médico Sem Fronteiras mostram que 9 crianças morrem a cada 1 minuto por falta de nutrientes que são essenciais na sua alimentação.

No Brasil, apesar de não ser mais comum casos de marasmo e kwashiorkor, tipos de desnutrição graves que predominaram na década de 70, ainda assim se trata de um país subdesenvolvido, onde a diferença social é muito grande, havendo famílias que sobrevivem com muito pouco, e, dessa forma, não podendo alimentar os filhos como deveriam, acabam aumentando os índices de desnutrição.

Essa extrema pobreza faz com que algumas crianças façam refeições somente nas escolas públicas, único lugar onde ela tem acesso a uma comida de qualidade. Com esse cenário, é muito provável que ela desenvolva a doença.

Outro ponto muito importante é que a desnutrição muitas vezes não é causada apenas por essa falta de acesso a comida, mas sim por não haver saneamento básico e água potável em muitos lugares, e quando essas crianças ficam doentes acabam perdendo seus poucos nutrientes, têm diarreia com frequência, e não havendo as condições mínimas, fica muito difícil do organismo se regenerar sozinho. Até mesmo quando são tratadas de forma correta em hospitais elas demoram muito mais tempo para se recuperar se comparado a crianças que não tem problemas tão graves assim.

A desnutrição infantil não é somente um problema nacional, mas sim de nível global, acentuada em países que tem maiores dificuldades econômicas, e que só terão índices mais baixos da doença quando tiverem o básico de saneamento, e promoverem mais ações sociais.

 

Confira nosso blog para ficar por dentro de conteúdos como esse!

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

    Veja também: