Por que armazenar as células-tronco do cordão umbilical? - Laboratório Verner Willrich

Por: - Farmacêutica Bioquímica - CRF-SC 3380
Publicado em 28/03/2019 - Atualizado 04/04/2019

Por que armazenar as células-tronco do cordão umbilical?

Por que armazenar as células-tronco do cordão umbilical?

Congelamento de células-tronco: você já ouviu falar nesse procedimento revolucionário?

A criogenia é tão importante que tornou possível a cura de algumas doenças através das células-tronco criopreservadas ou congeladas. Esse processo acontece da seguinte forma: as células-tronco são coletadas pelo sangue do cordão umbilical, logo após o nascimento do bebê.

Feito isso, essas células são congeladas em nitrogênio líquido e armazenadas em um banco, onde futuramente poderão ser utilizadas no combate de algumas doenças e outros problemas de saúde.

Mas como será que isso acontece? E o que será que faz com que as células-tronco possuam esse “poder”?

Continue lendo o artigo para saber mais sobre esse procedimento capaz de salvar vidas:

Células-tronco: conheça sua importância

Desde que o serviço de congelamento de células-tronco chegou ao Brasil, nos anos 2000, vem ganhando cada vez mais adeptos. Entenda sua importância:

 

O sangue no cordão umbilical é rico em células-tronco totipotentes. A pluripotência significa que a célula é capaz de se diferenciar em qualquer um dos tipos celulares que existem no organismo. Ou seja, as células-tronco são capazes de dar origem a qualquer outra célula, inclusive, a tecidos extra embrionários.

 

A biotecnologia se desenvolveu ao ponto de conseguir manter essas células congeladas, possibilitando que as suas propriedades sejam conservadas e utilizadas quando necessário.

Congelamento de células-tronco e o auxílio no tratamento de doenças

A célula tronco pode auxiliar no tratamento de algumas doenças por meio da sua capacidade de autorrenovação, diferenciação e especialização. Essas características permitem seu uso nos tratamentos imunológicos e de produção de células sanguíneas.   

 

Vejamos alguns dos problemas de saúde que têm o tratamento associado ao uso de células-tronco :

 

  • doenças malignas e aplásticas da medula óssea;
  • doenças metabólicas hereditárias;
  • doenças imunológicas;
  • diabetes (tipo 1);
  • acidente vascular cerebral (AVC);
  • doenças cardíacas;
  • mieloablação;
  • doenças hematológicas adquiridas, como linfoma, mieloma, leucemia e aplasias.

 

Assim sendo, ao congelar as células-tronco, é possível otimizar grande parte dos tratamentos dessas doenças, que poderiam não ser tão eficazes sem o auxílio da pluripotência da célula tronco embrionária.

Como é feita a coleta e o armazenamento de células-tronco?

No momento do parto, seja por cesariana ou natural, um profissional especializado fará a coleta de sangue do cordão umbilical e da placenta. Após isso, será feita a tipagem para os antígenos leucocitários humanos, que também serão preservados.

 

Ao colher a célula tronco durante o parto, é possível armazená-la posteriormente, sendo seguro mantê-la congelada por até 15 anos ou mais nos bancos de armazenamento.

 

Mas qual a melhor maneira de escolher um banco de armazenamento?

Fique atento aos requisitos de um banco de armazenamento confiável

É importante que antes de procurar um banco de armazenamento confiável para realizar a coleta e o congelamento das células-tronco, os pais se preocupem com algumas orientações básicas que devem ser observadas, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

Observe se o Termo de Consentimento para a coleta e armazenamento esclarecem sobre os seguintes aspectos:

 

  • prazo de validade do armazenamento das células-tronco;
  • garantia sobre a durabilidade das células-tronco;
  • a quantidade de células-tronco coletadas e armazenadas;
  • possibilidade do uso das células-tronco armazenadas para o tratamento de doenças;
  • descrição de obrigações referentes à empresa contratada;
  • orientação sobre os futuros resultados terapêuticos da utilização do material coletado e armazenado;
  • esclarecimento sobre as vantagens e desvantagens do transplante de sangue de cordão umbilical em relação aos outros tipos de tratamentos que utilizem as células-tronco em outras partes do corpo.

 

Por isso, caso você tenha ficado interessado pelo armazenamento de células, tenha bastante cuidado ao procurar o seu banco de armazenamento. Essa é uma decisão muito importante e que exige responsabilidade.

Ainda tem dúvidas sobre o tema? Entre em contato pelo WhatsApp para mais informações sobre o armazenamento de células-tronco.

Material escrito por:
Farmacêutica Bioquímica - CRF-SC 3380

Adriana Helena Sedrez é farmacêutica bioquímica especialista em Microbiologia Clínica pela PUC-PR. Na LabVW, Adriana coordena o setor de Hematologia Clínica, é gerente de Recursos Humanos e responsável pelo Atendimento ao Cliente.