AIDS: o que é, quais são os sintomas e exames que devem ser feitos - Laboratório Verner Willrich


Publicado em 11/12/2020 - Atualizado 15/12/2020

AIDS: o que é, quais são os sintomas e exames que devem ser feitos

AIDS: o que é, quais são os sintomas e exames que devem ser feitos

Você sabe o que é a AIDS? Quais são os sintomas, como é feita a transmissão e quais exames devem ser feitos para detectar o vírus? Você acha que Aids e HIV são a mesma coisa? Desenvolvemos este artigo para esclarecer as principais informações sobre este vírus que afeta milhares de pessoas no Brasil e que, com a falta de informação, pode acarretar ainda mais problemas. Continue lendo para saber mais:

O que é a AIDS?

A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida), é uma síndrome infecto-contagiosa que é causada pelo vírus HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana). Ela é caracterizada pelo conjunto de sinais e sintomas que vêm da queda da taxa dos linfócitos CD4, que são células importantes para fazer a defesa imunológica. Em outras palavras, essa síndrome danifica o sistema imunológica do organismo e o impede de lutar contra infecções, além de também facilitar o desenvolvimento de alguns tipos de câncer, como sarcoma de Kaposi e linfoma.

Então AIDS e HIV são a mesma coisa?

Não. HIV é o vírus, AIDS é a síndrome que pode ser causada por ele. O HIV é uma infecção sexualmente transmissível, mas que também pode ser contraída pelo contato com sangue infectado ou também de mãe para filho durante o período de gravidez ou amamentação. A AIDS é o estágio mais avançado da infecção por HIV, portanto, esses termos não são sinônimos. Muitos portadores de HIV vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a síndrome da AIDS. No entanto, eles podem transmitir o vírus para outras pessoas.

 

Quais são os sintomas da AIDS?

Em muitos casos de pessoas infectadas, os sintomas podem ser tão leves quanto um mal estar passageiro. Vai depender da resposta imunológica de cada pessoa, mas quando os sintomas se intensificam, são os mesmos de outras viroses, como febre, calafrios, ínguas, dores de cabeça, manchas na pele, dores de garganta e desconfortos musculares. Porém, nas fases mais avançadas da síndrome, podem aparecer pneumonia, meningite, e até câncer.

 

Como é feita a transmissão do vírus

A transmissão do HIV se dá por interação de mucosas ou de áreas feridas no corpo. Ela pode acontecer por meio de sexo vaginal, anal e oral sem preservativo, uso de agulhas ou produtos sanguíneos infectados e também existe a possibilidade da transmissão entre mãe e filho durante a fase de gestação e amamentação. Vale lembrar que o vírus não se transmite pelo suor, aperto de mão, beijo, alicates de unha, uso de banheiros públicos ou qualquer meio que não envolva os citados.

 

Como funciona o tratamento

Como você deve saber, ainda não foi feita uma descoberta para a infecção. No entanto, o tratamento evoluiu bastante. É recomendado que as pessoas infectadas devam ser tratadas o mais rápido possível. Existem vários tipos de coquetéis, tratamentos e combinações de remédios diferentes, que irão variar para cada caso e estágio da infecção. Por isso, torna-se imprescindível o acompanhamento com o médico.

 

Exames para detectar o HIV

Como mencionamos, nem todas as pessoas que possuem o vírus HIV apresentam sintomas. Portanto, a testagem se torna recomendada para todos, independente se tenham vida sexual ativa ou não. Os centros de testagem do SUS (CTA, Centro de Testagem e Acolhimento) fazem o teste rápido de sangue ou saliva para detectar o HIV, além de também oferecer testes para hepatites B, hepatite C e sífilis.

 

Porém, também há a possibilidade de fazer os testes em laboratórios particulares. O LABVW oferece os testes em forma de exame de sangue, que detecta a presença do HIV e também de outras infecções sexualmente transmissíveis. Visite nosso site para mais detalhes.

 

Este foi o nosso artigo sobre o que é AIDS e quais os sintomas e exames que devem ser feitos. Esperamos ter esclarecido as suas dúvidas. Fique de olho em nosso blog para mais conteúdos como este. Até a próxima!

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.