Planeja ter um filho? Lembre-se de realizar o exame de tipagem sanguínea - Laboratório Verner Willrich

18.10.2018 | por

Planeja ter um filho? Lembre-se de realizar o exame de tipagem sanguínea

Planeja ter um filho? Lembre-se de realizar o exame de tipagem sanguínea

A tipagem sanguínea é um teste rápido para identificar o grupo sanguíneo de uma pessoa, sendo realizado por meio de uma reação de aglutinação direta. Isso pode ser verificado por meio dos antígenos de superfície que as hemácias possuem em suas membranas, responsáveis por definir o grupo sanguíneo de um indivíduo. Mas por que saber o seu grupo e tipo sanguíneo é tão importante para quem quer ter um filho?

Quando o exame de tipagem sanguínea é indicada?

Todos devem saber o seu tipo sanguíneo, independente de qualquer situação. Entretanto, alguns momentos tornam essa informação mais do que essencial, como em casos de transfusão sanguínea, doação de sangue, doação de órgãos, cirurgias e gestação.

 

Além disso a tipagem sanguínea é essencial para verificar a compatibilidade do sangue, principalmente em situações de alto risco. Um desses momentos é durante a gestação, onde o casal precisa verificar se há incompatibilidade sanguínea entre eles e então, averiguar se a criança corre risco de vida.

O que é incompatibilidade sanguínea na gravidez?

É muito importante que um casal reconheça o fator RH e o tipo sanguíneo de cada um antes de ter um filho. Por exemplo, as mulheres com o tipo sanguíneo AB, A, B ou O negativos devem redobrar a atenção na hora de ser mãe. Assim sendo, caso o parceiro tenha o fator RH positivo e transmita essa característica para o feto, é possível que o corpo da mulher crie uma rejeição ao próprio filho.

 

Assim, o organismo da mãe poderá rejeitar o feto produzindo anticorpos para combatê-lo, podendo desencadear o aparecimento de várias doenças. Em casos mais sérios, é possível que a criança nem sobreviva.

Tipos de incompatibilidade sanguínea na gravidez

A incompatibilidade sanguínea durante a gestação pode acontecer de duas maneiras diferentes. Confira:

Sistema Rh

A incompatibilidade sanguínea mais grave é a relacionada ao sistema Rh. Nesse caso, situações graves de algumas doenças podem ser desencadeadas, como eritroblastose fetal ou o que chamamos de doença hemolítica.

 

A doença hemolítica é bastante grave e pode levar à morte da criança ainda na gestação ou após o nascimento. Desencadeia profunda anemia no recém-nascido, além de icterícia, surdez e paralisia no cérebro.

Sistema ABO

A incompatibilidade sanguínea no sistema ABO acontece quando o sangue do pai é diferente do sangue da mãe, independente do fator Rh. Nesse caso, a criança pode apresentar icterícia, ou seja, uma cor mais amarelada do que o normal, em decorrência do excesso de bilirrubina no sangue.

Como os pais com RH diferentes devem proceder para ter um filho?

Por isso, é tão importante fazer o teste de tipagem sanguínea, ao planejar ter um filho. Caso os pais tenham RH diferentes e desejam engravidar, é fundamental a atenção a algumas recomendações.

Pesquisar o histórico clínico da mãe

Primeiramente, é necessário levantar todo o histórico clínico da mãe, conforme orientações médicas. Depois, é importante investigar se a mãe já passou por outras gestações, mesmo que não tenham se completado.

 

Por exemplo, se uma mulher de RH negativo que tenha entrado em contato com RH positivo tiver passado por um aborto, já é um motivo suficiente para que tenha produzido anticorpos específicos. Passar por uma transfusão sanguínea também é uma opção que pode ser considerada.

Realizar exames laboratoriais

Após investigar o histórico clínico da mãe, o casal será encaminhado para testes laboratoriais para verificar o tipo sanguíneo, segundo os sistemas ABO e RH. Nesses exames, será confirmada a existência de anticorpos no sangue da mãe, que tenham possibilidades de atacar o RH do pai e consequentemente, afetar o próprio feto.

Previna-se!

É fundamental que antes de planejar uma gravidez, todas as mulheres saibam o fator Rh de seu parceiro. Assim, logo no início da gravidez, um teste chamado exame de Coombs poderá detectar no sangue da mãe, a possibilidade da presença de anticorpos anti-Rh. Por isso, a prevenção é tão importante para combater a incompatibilidade sanguínea durante a gravidez.

 

No entanto, caso a criança nasça com o problema, algumas medidas poderão ser utilizadas para reparar o quadro, por meio da transfusão de sangue com fator Rh necessário para que as hemácias sejam substituídas, gradativamente, pelas da própria criança.

 

Se você precisa realizar o teste, conte com o LabVW que conta também o exame de sexagem fetal. Aproveite para ler ebook completo “Tudo o que você precisa saber para acertar na escolha do seu laboratório de análises clínicas”.

Falar pelo WhatsApp