Exame de DNA pode ser feito na gravidez? - Laboratório Verner Willrich


Publicado em 01/12/2018 - Atualizado 09/02/2019

Exame de DNA pode ser feito na gravidez?

Exame de DNA pode ser feito na gravidez?

Graças aos avanços laboratoriais na área da saúde, o exame de DNA pode ser realizado ainda na gravidez. Atualmente, toda mulher grávida que deseja ter a confirmação do pai do seu bebê, já pode realizar o teste de DNA ainda gestante.

Mas como esse teste é feito? É um procedimento seguro de ser realizado durante a gravidez? O resultado é sempre confiável?

Saiba neste artigo um pouco mais sobre esse procedimento e o que você precisa saber sobre conhecer a paternidade de uma criança.

Como é feito o exame de DNA na gravidez?

Sabemos que o DNA do ser humano é único por sua natureza. Por isso, a coleta do DNA pode ser realizada por meio de qualquer célula ou tecido do bebê, antes mesmo de seu nascimento.

Para definir a paternidade a partir de um teste de DNA, a análise será voltada para a comparação. Ou seja, metade do DNA provém da mãe e a outra metade do pai e após tipificar os dois DNAs, é possível comprar com o DNA do bebê.

Assim sendo, a análise passa a descartar a paternidade com as informações obtidas com o material coletado do homem, depois de tipificar diversas partes do DNA. Dessa maneira, se houver mais de quatro discrepâncias, a paternidade torna-se impossível.

Tipos de exame de DNA feitos da gravidez

Os exames de DNA realizados na gravidez podem ser feitos a partir da análise de amostras diferentes. Conheça de que forma isso pode ser feito.

Coleta do líquido amniótico

O teste de paternidade por amniocentese pode ser realizado entre a 14ª e 28ª semana de gestação. O exame é feito por meio da coleta do líquido amniótico que envolve o feto. Depois, é comparado com o material genético do suposto pai.

Amostra de sangue da mãe

Chamado de teste de paternidade pré-natal, esse é um procedimento que pode ser realizado a partir da 9ª semana de gestação. É feito por meio de uma pequena amostra de sangue da mãe, que é comparada com o material genético do suposto pai.

Exame de paternidade pré-natal não invasivo

Este é um dos exames de DNA feito durante a gravidez, mas que se caracteriza por ser menos invasivo. A técnica não traz risco de aborto e pode ser executada a partir da 8ª semana de gestação.

O exame de paternidade pré-natal não-invasivo pode ser realizado até o fim da gestação, utilizando apenas amostras de sangue materno colhidas em tubos especiais, e uma amostra de sangue do suposto pai.

Resultado do exame de DNA na gravidez

O resultado do teste é confiável?

Após a coleta e a análise das imagens do DNA do suposto pai é comparada às informações do DNA do feto.

É importante orientar que o resultado do teste de paternidade é 99,9% correto. Normalmente, fica pronto entre 6 e 20 dias, dependendo do tipo de teste e do laboratório onde o teste foi realizado.

Cuidado ao fazer o exame de DNA na gravidez

É importante destacar que o procedimento será recomendado apenas para algumas situações, já que a maioria dos métodos tradicionais da coleta do DNA é considerada invasiva.

Por isso, dependendo das circunstâncias envolvidas, haverá risco de aborto para o bebê, além de oferecer alguns riscos para a mãe. Dessa maneira, o exame de DNA na gravidez deve ser realizado por um laboratório de qualidade, que assegure o procedimento tanto para a mãe, quanto para o bebê.

Saiba como fazer a escolha do seu laboratório lendo, gratuitamente, nosso e-book “Tudo o que você precisa saber para acertar na escolha do seu laboratório de análises clínicas”.

Solicite o agendamento do seu exame de paternidade no LabVW.