Como prevenir doenças cardiovasculares?

Por: - Farmacêutica Bioquímica - CRF-SC 3380
Publicado em 13/06/2019

Como prevenir doenças cardiovasculares?

Como prevenir doenças cardiovasculares?

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares são a principal causa de perda de vidas em todo o mundo. Ao nível global, estima-se que 17,7 milhões de pessoas morram por essas enfermidades, representando quase 31% dos óbitos. No Brasil, o Ministério da Saúde aponta 1 pessoa perde a vida por doenças cardiovasculares a cada 2 minutos, e que cerca de 300 mil pessoas sofrem de problemas no coração.

Ouça este conteúdo:

 

A boa notícia é que a maioria das doenças cardiovasculares são evitáveis. Com exceção daquelas que têm o histórico familiar como um risco para o desenvolvimento das enfermidades, é possível preveni-las ou minimizar os impactos na sua qualidade de vida.

Para isso, o primeiro passo é saber o que são essas doenças e quais as mais comuns. Saiba, ao final do artigo, como você pode preveni-las.

O que são as doenças cardiovasculares?

As doenças cardiovasculares fazem parte de um conjunto de problemas que atingem não só o coração, mas todo o sistema circulatório, incluindo os vasos sanguíneos. Complicações como infarto, insuficiência cardíaca, arritmias e o AVC (Acidente Vascular Cerebral) estão entre as principais enfermidades causadas por alteração cardiovascular.

Estas doenças afetam homens e mulheres de todas as idades, porém são mais comuns em pessoas com mais de 50 anos. Além disso, quem sofre com colesterol alto, diabetes, pressão alta e adota hábitos de vida pouco saudáveis (sedentarismo, estresse e alimentação desequilibrada) têm mais chances de desenvolver doenças cardiovasculares.

Alguns fatores de risco de doenças cardiovasculares não tem a ver com a qualidade de vida das pessoas, ou seja, não podem ser modificados. Como exemplo, há enfermidades hereditárias, outras que atingem mais homens ou mulheres, bem como a idade. Apesar disso, mesmo com predisposição genética, deve-se adotar hábitos saudáveis.

Um estudo desenvolvido pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge verificou que em uma população entre 18 a 79 anos, 55% das pessoas têm 2 ou mais fatores de risco associados às doenças cardiovasculares. Segundo a pesquisa, mais da metade tem excesso de peso ou obesidade, 40% têm hipertensão arterial, cerca de um quarto são fumantes, 30% têm colesterol alto e grande parte das pessoas têm diabetes.

Os sintomas que envolvem as doenças cardiovasculares são variáveis, mas estão normalmente associados ao tipo de enfermidade que a pessoa desenvolveu e aos órgãos mais afetados. Em muitos casos, as doenças são silenciosas e, por esse motivo, é preciso tomar ainda mais precauções para barrar seu avanço.

Contudo, pessoas que estão em um estágio avançado podem apresentar os seguintes sintomas:

  • dificuldade de respirar;
  •  dor no peito;
  • desmaio;
  • arritmia cardíaca;
  • inchaço nas pernas e
  • cansaço.

Entre as doenças cardiovasculares mais comuns do coração e vasos sanguíneos, destacam-se:

  • Doença coronariana: atinge os vasos sanguíneos que irrigam o músculo do cardíaco;
  • Doença cerebrovascular: atinge os vasos sanguíneos que irrigam o cérebro;
  • Doença arterial periférica: atinge os vasos que irrigam os membros superiores e inferiores (braços e pernas, respectivamente);
  • Doença cardíaca reumática: causa danos no músculo do coração e válvulas cardíacas, sendo resultado de infecções por bactérias estreptocócicas, que causam a febre reumática;
  • Cardiopatia congênita: consiste em malformações na estrutura do coração, desde o nascimento;
  • Trombose venosa profunda e embolia pulmonar: causa coágulos sanguíneos nas veias das pernas, que podem se desalojar e se mover para o coração e para os pulmões.

As doenças cardiovasculares já instaladas no organismo, quer dizer, em estágio avançado, costumam ser mais difíceis de tratar. Por esse motivo, é muito importante realizar exames laboratoriais e complementares que permitam o diagnóstico precoce. A seguir, você irá conhecer algumas das doenças cardiovasculares que mais atingem homens e mulheres em todo o mundo.

Quais são as doenças cardiovasculares mais comuns?

Há um grande número de doenças cardiovasculares e algumas são bem conhecidas. Entre os principais problemas com o coração e vasos sanguíneos, temos:

  1. Arritmias: é um tipo de distúrbio do batimento ou do ritmo cardíaco. Pessoas que sofrem com essa doença podem sentir taquicardia (batimento muito rápido) ou bradicardia (batimento muito lento), ou até mesmo irregular. A arritmia está associada a problemas no sistema elétrico do coração e pode ser motivada por ataques cardíacos, hipertensão, consumo exagerado de cafeína, abuso de drogas e estresse.
  1. Infarto agudo do miocárdio: popularmente chamado de ataque cardíaco, é causado pela falta de sangue e oxigênio no músculo do coração, devido a uma obstrução da artéria coronária. É possível detectar alguns sintomas de infarto, como dor no peito, sudorese, falta de ar e mal-estar súbito.
  1. Cardiopatia congênita: consiste em uma malformação do coração ainda no desenvolvimento do feto, ou seja, na gestação. As cardiopatias podem ser identificadas quando o bebê está no útero, por meio de ecocardiograma e ultrassom.
  1. Endocardite: é uma inflamação no tecido que reveste internamente o coração. Geralmente, essa doença é causada por um microrganismo, como fungo ou bactéria, que atingiu a corrente sanguínea e se alojou no coração. No entanto, a endocardite também pode ser consequência de outras doenças, como câncer e a febre reumática.
  1.  Aterosclerose: doença que está relacionada ao desenvolvimento de infarto e AVC, a aterosclerose causa o entupimento de vasos sanguíneos pelo acúmulo de colesterol e gordura na parede das artérias.

Mas, afinal, como posso prevenir as doenças cardiovasculares?

A principal forma de prevenção das doenças cardiovasculares começa com um check-up completo, ou seja, com a realização de todos os exames laboratoriais necessários periodicamente, segundo recomendação médica. Vale ressaltar que para cada pessoa, são indicados determinados tipos de exames, de acordo com a idade, sexo, histórico pessoal e familiar.

Um dos principais exames realizados para o diagnóstico de doenças cardiovasculares é o exame de sangue. Por meio da coleta de uma pequena amostra em laboratório, é possível detectar uma série de alterações que acometem o organismo, como a quantidade de células sanguíneas no corpo (hemograma), o nível de colesterol, a presença ou não de diabetes e alterações hormonais, como a tireoide.

Além de realizar exames laboratoriais regularmente, há outras formas de prevenção de doenças cardiovasculares, a partir de mudanças de hábitos simples no dia-a-dia:

  • Mantenha uma dieta equilibrada, de acordo com o seu corpo;
  • Pratique atividades físicas regularmente;
  • Evite abusar de álcool, drogas e cigarro;
  • Tenha momentos de lazer e relaxamento.

Com a adoção de todos esses procedimentos, pode-se minimizar significativamente as chances do desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Por isso, não deixe de fazer seus exames e adote hábitos mais saudáveis.

Saiba mais sobre a importância do check-up para a sua saúde e da sua família em nosso e-book. Baixe gratuitamente!

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Material escrito por:
Farmacêutica Bioquímica - CRF-SC 3380

Adriana Helena Sedrez é farmacêutica bioquímica especialista em Microbiologia Clínica pela PUC-PR. Na LabVW, Adriana coordena o setor de Hematologia Clínica, é gerente de Recursos Humanos e responsável pelo Atendimento ao Cliente.